fbpx
Site logo

Data: 03/12/2022

Use as ferramentas de partilha que encontra na página de artigo.
Todos os conteúdos do PÚBLICO são protegidos por Direitos de Autor ao abrigo da legislação portuguesa, conforme os Termos e Condições.Os assinantes do jornal PÚBLICO têm direito a oferecer até 6 artigos exclusivos por mês a amigos ou familiares, usando a opção “Oferecer artigo” no topo da página. Apoie o jornalismo de qualidade do PÚBLICO.

https://www.publico.pt/2022/12/03/azul/noticia/estuario-tejo-capturamse-aves-aprender-2029228

Não chove, há lua nova e o vento não é forte. São 22h30 e nas Salinas de Vale de Frades, em Alcochete, oito biólogos preparam-se para montar as redes que os vão ajudar a capturar as aves que procuram refúgio nesta zona, quando a maré começa a subir no rio Tejo. O pico da maré está marcado para as 3h, pelo que, muito antes dessa hora, tem de estar tudo pronto, para, com sorte, conseguirem capturar as espécies que mais desejam nesta noite: maçaricos-de-bico-direito (Limosa limosa), pernas-vermelhas (Tringa Totanus) e tarambolas-cinzentas (Pluvialis squatarola).

Notícia proveniente de fonte externa

No estuário do Tejo capturam-se aves para aprender com elas

Partilhe esta Notícia

Créditos da Notícia

Outros Conteúdos