fbpx

Data: 31/08/2021

Os periquitos-de-colar ter-se-ão começado a reproduzir em Portugal nos anos 70 depois de uma fuga de cativeiro. Desde então, ninguém os parou. Chegaram a Lisboa nos anos 70 e, desde então, já se espalharam pelo país. Provenientes da Ásia e da África, as aves são facilmente identificáveis. O tempo geralmente ameno e a grande disponibilidade de árvores são fatores que poderão explicar a presença desta espécie.

Voam pela cidade de Lisboa indiscriminadamente como se da sua casa se tratasse. O seu canto ouve-se à distância e as suas cores não os permitem passar despercebidos. Os periquitos-de-colar, periquitos-rabijunco ou periquitos-de-colar-rosa vêm há já vários anos a invadir a capital mas parece cada vez que a sua estadia não será apenas de passagem.

Encontram-se um pouco por todo o país, mas a capital parece ser o seu local de eleição. Desde o Jardim da Estrela, ao jardim da Fundação Calouste Gulbenkian, à Tapada das Necessidades e ao jardim do Ultramar, desde que existam zonas verdes, estes periquitos dão-se por satisfeitos.

Notícia proveniente de fonte externa

Periquitos-de-colar. A luta das aves por um lugar ao sol na capital

Partilhe esta Notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Créditos da Notícia

Outros Conteúdos