fbpx

Data: 16/07/2021

Duas pesquisas recentes vêm por fim a crenças seculares que defendiam a inexistência de olfato em algumas aves, com especial destaque para os pássaros. A primeira encontrou dezenas de recetores olfativos nas espécies analisadas, enquanto que a segunda atestou o uso do olfato pelas cegonhas brancas europeias no processo de eleição dos campos onde se vão fixar.

Ao contrário da crença que vigorava no meio científico, a grande maioria dos passeios tem, afinal, olfato. A descoberta surge após duas pesquisas, publicadas recentemente, que partiram da observação do comportamento das aves e do uso de hardware molecular.

No primeiro caso, foram documentadas dezenas de recetores olfativos funcionais em múltiplas espécies de aves, enquanto que no segundo foi observado a influência do cheiro a erva recém cortada nas cegonhas e no processo de escolha das suas casas.

Em 2008, um ecologista molecular, Silke Steiger, analisou o genoma de nove pássaros em diferentes posições da árvore familiar dos pássaros, revelando a existência de muitos genes para os recetores olfativos — proteínas nas passagens nasais que ligam os odores e transmitem um sinal ao cérebro.

Notícia proveniente de fonte externa

Afinal, a maioria dos pássaros tem mesmo olfato

Partilhe esta Notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Créditos da Notícia

Outros Conteúdos