fbpx

Data: 23/03/2021

Em terra ou no mar, os investigadores portugueses, a associação Lantuna e a comunidade local envolvem-se em diversas acções relacionadas com a biodiversidade e a sustentabilidade.

Uma parceria entre a Universidade do Algarve e a organização não-governamental cabo-verdiana Lantuna está a permitir vencer, com drones, a inacessibilidade das falésias da Baía do Inferno, ilha de Santiago, para poder acompanhar a reprodução dos alcatrazes.

Com falésias costeiras que chegam aos 577 metros de altura, como é o caso do Monte Angra, a área da Baía do Inferno, entre os concelhos de Santa Catarina e Ribeira Grande, conjuga a presença de umas das maiores biodiversidades do arquipélago, desde logo em aves marinhas, com a inacessibilidade em algumas zonas.

Notícia proveniente de fonte externa

Drone português conta alcatrazes na inacessível Baía do Inferno em Cabo Verde

Partilhe esta Notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Créditos da Notícia

Outros Conteúdos