fbpx

Data: 24/06/2021

No passado dia 18 de junho, foi apresentado o projeto LIFE PanPuffinus!, um esforço internacional para proteger os parentes dos albatrozes em Portugal e no Mediterrâneo: a pardela-balear e a pardela-do-mediterrâneo. No nosso país o projeto está a cargo da Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA), que irá trabalhar com pescadores entre Aveiro e a Nazaré, para evitar que a pardela-balear seja capturada acidentalmente nas pescas.

Vamos trabalhar de perto com os pescadores na Zona de Proteção Especial Aveiro-Nazaré, que é a área mais importante para a pardela-balear no nosso país”, diz Joana Andrade, coordenadora do Departamento de Conservação Marinha da SPEA: “Queremos perceber a dimensão do problema da captura acidental para esta espécie, e desenvolver e testar soluções.
Entre as soluções a testar estará o “papagaio afugentador”, uma espécie de papagaio de papel em forma de ave de rapina, que na zona das Berlengas se tem mostrado eficaz e popular entre os pescadores, para quem a captura acidental de aves causa prejuízos em termos de equipamentos danificados, iscos ou peixe perdido, e tempo passado a retirar aves das redes, linhas e anzóis. A pardela-balear é considerada a ave marinha mais ameaçada da Europa, e a costa portuguesa é a zona de invernada mais importante para esta espécie. Praticamente toda a população mundial de pardela-balear utiliza as nossas águas nalgum momento do seu ciclo de vida: aqui encontram o local ideal para recuperar energia antes iniciarem uma nova e exigente época de reprodução nas Ilhas Baleares.

Notícia proveniente de fonte externa

Pescadores da região Aveiro-Nazaré podem ajudar a proteger a ave marinha mais ameaçada da Europa

Partilhe esta Notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Créditos da Notícia

Outros Conteúdos