fbpx

Data: 24/06/2021

Serviço de Saúde da Região Autónoma da Madeira queixa-se de “ausência de uma política ambiental que permita controlar a densidade populacional de pombos na cidade”.

Os doentes do primeiro andar nascente do Hospital do Funchal tiveram de ser deslocados devido a uma praga do ‘piolho do pombo’ detetada naquele serviço, disse esta quinta-feira fonte do Serviço Regional de Saúde da Madeira.

“A ausência de uma política ambiental que permita controlar a densidade populacional de pombos na cidade, leva a que o Hospital Nélio Mendonça tenha graves consequências perante esta situação, à semelhança de diversas áreas da cidade”, adianta o SESARAM — Serviço de Saúde da Região Autónoma da Madeira -, numa nota enviada à agência Lusa.

Notícia proveniente de fonte externa

Praga de piolho do pombo encerrou enfermarias de uma ala do Hospital do Funchal

Partilhe esta Notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Créditos da Notícia

Outros Conteúdos