fbpx

Data: 09/05/2021

Criticamente ameaçada de extinção e com apenas 11 indivíduos conhecidos, a saíra-apunhalada preocupa especialistas, que buscam soluções para sobrevivência da espécie.

Com apenas 11 indivíduos maduros e restrita a um habitat de aproximadamente 400 hectares nas montanhas do Espírito Santo, a saíra-apunhalada é considerada uma das aves mais ameaçadas do mundo. O pequeno pássaro de cerca de 12 centímetros e papo vermelho-sangue, que lhe rendeu a alcunha um tanto cruel de “apunhalada”, uniu um grupo de pesquisadores, organizações e até uma empresa de energia elétrica para produzir um Plano de Ação que garanta a sobrevivência da espécie que, além de criticamente ameaçada ainda carrega várias incógnitas sobre sua identidade e biologia.

Primeiro, cabe apresentá-la: a saíra-apunhalada (Nemosia rourei) é uma ave de dieta insetívora que ocorre apenas na Mata Atlântica no estado do Espírito Santo, em altitudes entre 850 e 1.250 metros. A espécie foi descoberta e descrita para ciência em 1870 e foi vista de novo apenas em 1941. Depois, foram mais de 50 anos desaparecida novamente, período no qual chegou a ser considerada extinta pelos ornitólogos, até que foi redescoberta em 1998 por uma equipe que fazia o levantamento de aves no município de Conceição Castelo.

Notícia proveniente de fonte externa

Pesquisadores unem-se para salvar uma das aves mais ameaçadas do mundo

Partilhe esta Notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Créditos da Notícia

Outros Conteúdos